terça-feira, março 17, 2009

AO NOSSO AMIGO DESAMBIENTADO...





O nosso querido Amigo DESAMBIENTADO



Escreveu o seguinte no seu último post, no seu belíssimo blogue:


“Senti um medo que contrastava

Com a sensação de liberdade,

De ter, perante mim, um infindo universo,

Que nunca povoarei.

É um tormento sentir

Que não lhe podemos tocar, ver ou possuir.

É um suplício não ser

Eterno para o conhecer,

Pelo menos no éter que exala.

É uma tortura pensar que se morrerá,

Sem matar a sede do conhecimento.”




Sentindo a sua melancolia e querendo fazer algo muito difícil, consolar a sua nostalgia, não soube encontrar palavras, até que dei com um poema que escrevi há longos anos! Em 1981!

Arriscando-me a que não constitua grande consolação, mesmo assim, transcrevo-o aqui:



A Pergunta...




Se fui pó

E fui estrela

E fui flor,

Porque olho desesperada

Ao meu redor,

E procuro no Arco-Íris de cor

A Ponte do SER?





Se fui rocha

E planeta

E cometa,

Porquê agora,

Prisioneira do meu eu,

Procuro o Céu

Com os meus olhos de não ver?!





E se fui Esfinge

E fui humana

E fui raiz,

Porque procuro ainda

O que me diz

Que eu sou tudo?

Porque questiono o mundo?

Porque não sou feliz?





E se fui Países e história

Que canta a memória

Dos astros sem fim,

Que foi feito de mim?

QUEM é feito em mim?




(ISABEL - 17/03/1981)


(Fotos de Isabel)

14 Comments:

At terça-feira, 17 de março de 2009 às 01:09:00 WET, Blogger Desambientado said...

Lindíssimo.
Tocou-me profundamente, de belo que é, do profundo que busca, do olhar que acricia, mesmo na distância virtual a que nos encontramos.

Muito obrigado.
Ajuda, sim..

 
At terça-feira, 17 de março de 2009 às 01:16:00 WET, Blogger Isabel José António said...

Querido Amigo,

Se precisar alguma coisa, nosso mail é isabeljoseantonio@gmail.com

Um grande xi coração!

Nada tema... O Universo á Pai Mãe...

Isabel

 
At terça-feira, 17 de março de 2009 às 01:18:00 WET, Blogger Isabel José António said...

Correcção:

Queria dizer: o Universo é Pai e Mãe...

Recordo um astrofísico que, estando doente, pela janela via as estrelas e estas deram-lhe vontade de viver... Hubert Reeves... Tem livros lindíssimos e muito inspiradores.

 
At terça-feira, 17 de março de 2009 às 12:33:00 WET, Blogger Liliana said...

Olá.

Que bonito...

Questionar-se é abrir-se e desabrochar como as flores que buscam a luz...

Um abraço

 
At terça-feira, 17 de março de 2009 às 14:47:00 WET, Blogger Maria Carmo said...

Que inspirador!

Um beijinho,

Maria Carmo

 
At quarta-feira, 18 de março de 2009 às 17:31:00 WET, Blogger gaivotadourada22 said...

Temos medo sim, do imponderável, porém esse medo perdura até o momento em que descobrimoe que estamos nesso universo e que esse mesmo universo está em nós...nesse momento perdemos todo e qualquer medo desta e de todas as outras vidas nossas...
Mas que bom que nos surjam essas dúvidas e esses medos, pois assim corremos para as buscas, para o descobrir da Grande Verdade!
Estou feliz por encontrar esses maravilhosos espaços onde Vocês, José Antonio, Isabel e a maravilhosa Maria Carmo, nos ofertam presentes tão caros, suas sensibilidades e carinho... Um beijo grande no coração de todos vocês!

 
At quinta-feira, 19 de março de 2009 às 16:26:00 WET, Blogger Isabel José António said...

Querida Amiga Liliana,

Muito obrigado pelo seu comentário cheio de sabedoria.

Um abraço

José António

 
At quinta-feira, 19 de março de 2009 às 16:28:00 WET, Blogger Isabel José António said...

Querida Maria Carmo,

É sempre um encanto recebê-la nesta nossa sua casa.

Um grande abraço

José António

 
At quinta-feira, 19 de março de 2009 às 16:29:00 WET, Blogger Isabel José António said...

Querida Terezinha Flores,

Namasté, irmã!

Que bom também é sentir a sua presença nestas nossas casas.

Um grande abraço

José António

 
At quinta-feira, 19 de março de 2009 às 16:29:00 WET, Blogger Isabel José António said...

Querida Terezinha Flores,

Namasté, irmã!

Que bom também é sentir a sua presença nestas nossas casas.

Um grande abraço

José António

 
At quinta-feira, 19 de março de 2009 às 17:05:00 WET, Blogger Chica said...

Tanto o Desambientado com seu poema , quanto a resposta, foram maravilhosos e emecionantes.um abraço para ambos,chica

 
At domingo, 22 de março de 2009 às 00:40:00 WET, Blogger susaninha said...

Que lindo o seu texto, lindo mesmo

obrigada por passar no meu cantinho.

Beijinhos de ternura

 
At domingo, 22 de março de 2009 às 15:58:00 WET, Blogger Isabel José António said...

Querida Chica,

Muito obrigada pelo encorajamento, grande abraço,

Isabel

 
At domingo, 22 de março de 2009 às 15:59:00 WET, Blogger Isabel José António said...

Querida Susaninha,

Muito obrigada nós pelas suas simpáticas visitas!

Isabel

 

Enviar um comentário

<< Home